CBD Full-Spectrum e CBD Broad-Spectrum: qual a diferença?

Já se sabe que o CBD, assim como o tetrahidrocanabinol (THC), é apenas um entre diversos compostos que podem ser encontrados na planta Cannabis, sendo inclusive o mais presente na planta.

Do CBD podemos obter três extratos diferentes, sendo dois deles o CBD Full-Spectrum e o CBD Broad-Spectrum, quem tem como principal diferença os demais compostos que cada um contém e que podem se fazer presente de maneira natural.

Um produto CBD Full-Spectrum contém canabinoides e terpenos, além de outros variados extratos de cannabis como o THC (até 0,2%) , ocorrendo naturalmente. Já o CBD Broad-Spectrum, mesmo contendo da mesma forma diversos compostos da planta, não possui THC em sua composição.

Ou seja, é totalmente livre do traço psicoativo da cannabis, muito embora a quantidade limitada a 0,2% encontrada no extrato Full-Spectrum também não cause efeitos nesse sentido.

O terceiro extrato que forma esse trio é o CBD Isolate que trata-se apenas do CBD bruto, sem adição de qualquer outro composto de cannabis.

Como se extrai o CBD?

É possível extrair o CBD da planta de algumas maneiras, mas as três principais são a extração por dióxido de carbono, a destilação a vapor e a vegetal. Outras formas que podem ser empregadas são através da extração com solvente e a extração de lipídios.

Na extração por dióxido de carbono (CO2) o gás é usado para separar o óleo da planta através do resfriamento. É um método popular principalmente por ser o que mais garante maior concentração de CBD.

Na destilação a vapor é empregado o mesmo método que extrai óleos essenciais em plantas, através do vapor que separa a planta do extrato.

A extração com solvente, apesar de válida, tem seus contras por deixar resíduos no extrato que podem ser considerados de risco, sem falar é claro no sabor e qualidade final que também são afetados.

Já a extração por lipídios é a melhor opção para quem quer um extrato livre de residuos que inevitavelmente surgem através dos processos com solvente ou CO2.

CBD FULL-SPECTRUM: Conheça um pouco mais

Como vimos anteriormente, o CBD Full-Spectrum detém diversos compostos da cannabis agregados, incluindo níveis baixos e inofensivos de THC - no máximo 0,2% - conforme o permitido pelas leis vigentes.

Além disso, esse tipo de extrato também contém os famosos terpenos da planta cannabis, que são responsáveis pelo cheiro e sabor característicos.

O CBD Full-Spectrum atrai muita preferência por diversos motivos e sua popularidade aumenta conforme pesquisas vêm revelando o efeito entourage, teoria que explica que quando vários compostos se juntam ao CBD, este torna-se ainda mais potente em seus efeitos benéficos.

Entre os efeitos benéficos já conhecidos ou estudados, estão: anti-convulsão, antioxidante, anti-ansiedade, alívio da dor, anti-inflamatório e também pode aliviar espasmos dos músculos, além de tratar sintomas relacionados à saúde mental.

CBD BROAD-SPECTRUM: Conheça um pouco mais

O Broad- Spectrum CBD possui igualmente alguns outros componentes que fazem companhia ao CBD, como o CBN (Canabinol), mas não possui o THC, embora em algumas vezes traços possam ser encontrados.
Dentre os seus benefícios conhecidos e estudados estão: antibiótico, anti-convulsão e anti-inflamatório.

Uma desvantagem potencial do CBD Broad-Spectrum é justamente ele não conter THC. Isso pode significar que ele não tem tantos benefícios quanto o CBD Full-Spectrum, devido ao possível efeito entourage que citamos ali em cima.

Em conclusão, o CBD não causa efeito psicoativo. É o THC responsável pela alteração das percepções e este não se encontra presente no Broad-Spectrum CBD e sua presença no Full-Spectrum CBD não ultrapassa os limites recomendados em lei, garantindo assim um consumo mais tranquilo para quem deseja aproveitar todos os benefícios desses maravilhosos extratos sem ter que que se sentir “alto” para isso.

Follow us on instagram

Copyright©GreenSwallow
Proudly Designed by Canna&Co and programmed by Funky Grafix - Do not copy this website.


Note: Pedidos serão entregues em um prazo medio de 1 semana