Como os canabinóides são um elemento-chave em nosso sistema imunológico, pode-se argumentar que todos nós temos cannabis em nossos corpos. É demonstrado que muito poucas pessoas sabem que existem canabinóides totalmente naturais no leite materno. Na década de 1970, foi demonstrado que os canabinóides estavam diretamente envolvidos em processos químicos relacionados à alimentação e ao apetite.

Canabinoides no leite de mama

A partir daí, foram necessários 30 anos para que os canabinóides fossem detectados no gado e no leite materno. Essa pesquisa básica ainda está se revelando uma descoberta importante em relação a como nós, humanos, desenvolvemos nosso sistema imunológico. Pois os canabinóides desempenham um papel importante, uma vez que ambos reiniciam, despertam e estimulam o sistema imunológico.

A cannabis é parte do próprio DNA humano, naturalmente

A primeira vez que um ser humano recebe canabinóides ativos é a partir do leite materno, quando a mãe está amamentando. Em particular, o primeiro leite materno é muito espesso e contém a maioria dos canabinóides. Isso aumenta o sistema imunológico do bebê e estimula nossos receptores canabinóides (CB1 e CB2). Isso também significa que o sistema endocanabinóide humano é um fator fundamental no desenvolvimento do apetite do recém-nascido depois de aprender a comer.

De acordo com os resultados de vários estudos científicos, o leite materno contém os mesmos canabinóides naturais encontrados na cannabis. As membranas celulares do corpo humano são, portanto, naturalmente equipadas com receptores canabinóides. Existem dois tipos de receptores canabinóides no corpo: CB1, que se encontra no cérebro, e CB2, que se encontra no sistema imunológico e em todo o resto do corpo. Ambos os tipos de receptores respondem positivamente aos canabinóides. Se os canabinóides vêm do leite materno para as crianças ou diretamente da própria planta de cannabis.

Os canabinóides também estimulam as propriedades sociais

Por exemplo, se não fosse por esses canabinóides no leite materno, os recém-nascidos não saberiam quanto comer. E eles provavelmente também não teriam vontade de comer, o que poderia resultar em desnutrição e morte. Assim, os recém-nascidos que estão amamentando recebem muitos canabinóides em doses naturais. Isso estimula a fome e promove o crescimento e desenvolvimento geral.

Dr. Melanie Dreher estudou mulheres que usavam cannabis durante a gravidez e depois estudou os bebês um ano após o nascimento. Ela descobriu que os bebês das mães que consumiam maconha diariamente durante a gravidez tinham coisas em comum: eles faziam o contato visual mais rápido, socializavam melhor e tinham um envolvimento mais fácil com o ambiente.

Canabinoides tranquilizam os bebês

Observações de como os bebês agem depois de tomar leite materno mostram que eles apresentam sintomas positivos clássicos do uso de canabinóides. Além da função essencial de estimular o apetite de uma criança, os canabinóides basicamente ajudam a acalmar o bebê. Então, podemos dizer que todos somos basicamente criados com cannabis.

O sistema receptor endocanabinoide CB 1 na vida pré e pós-natal

Pesquisas recentes sugerem que os canabinóides endógenos (“endocanabinóides”) e seus receptores canabinóides têm uma grande influência durante o desenvolvimento pré e pós-natal. Primeiro, altos níveis de anandamida endocanabóide e receptores canabinóides estão presentes no embrião pré-implantação e no útero, enquanto uma redução temporária dos níveis de anandamida é essencial para a implantação embrionária.

Consequentemente, em mulheres, foi relatada uma associação inversa entre a amida hidrolase de ácido graxo (a enzima degradadora da anandamida) em linfócitos humanos e o aborto espontâneo. Em segundo lugar, os receptores CB1 exibem uma presença transitória em áreas de substância branca do sistema nervoso pré e pós-natal, sugerindo um papel para CB1 receptores no desenvolvimento do cérebro. Terceiro, os endocanabinóides foram detectados no leite materno e a ativação dos receptores CB 1 parece ser crítica para a sucção de leite por camundongos recém-nascidos, aparentemente ativando a musculatura motora-oral. Quarto, a anandamida tem propriedades neuroprotetoras no cérebro em desenvolvimento pós-natal.

Finalmente, a exposição pré-natal ao constituinte ativo da maconha (Δ 9 -tetrahidrocanabinol) ou à anandamida afeta as funções corticais pré-frontais, a memória e os comportamentos motores e aditivos, sugerindo um papel para o sistema receptor endocanabinoide CB 1 nas estruturas cerebrais que controlam essas funções. Outras observações sugerem que as crianças podem ser menos propensas aos efeitos colaterais psicoativos do Δ 9-tetrahidrocanabinol ou endocanabinóides do que os adultos. As implicações médicas desses novos desenvolvimentos são de longo alcance e sugerem um futuro promissor para os canabinóides na medicina pediátrica para doenças que incluem “deficiência de crescimento não orgânico” e fibrose cística .

Tem de tudo: produtos incríveis se reúnem na Expocannabis 2021 no Uruguai

Expocannabis 2021 em Montevideu, no Uruguai

De gin a cosméticos, é possível encontrar todos os tipos de produtos na ExpoCannabis 2021, em Montevidéu, no Uruguai. Essa foi a oitava edição do evento que aconteceu nos últimos dias 3, 4 e 5 de dezembro. O país permitiu através da legalização o surgimento e ascensão de mais de 160 empresas relacionadas ao setor de cannabis.

A variedade de produtos na Expocannabis impressiona. É possível encontrar os mais diversos itens feitos à base cannabis, até mesmo comida para animais, itens de cuidado e beleza ou bebidas alcoólicas. Isso claro, sem falar nos já conhecidos medicinais canábicos, sempre presente em feiras como a Expo Cannabis.

O Uruguai é um país que possui uma indústria canábica com crescimento acelerado, portanto, não é nenhuma surpresa que feiras como essa ganhem cada vez mais prestígio. Mercedes Ponce de Leon, fundadora e organizadora do evento, disse que este ano, quase 40% dos expositores eram de fora do país, com empresas do Brasil, Canadá, África do Sul, Alemanha e outros mais.

Toda essa popularidade do país a respeito da cannabis não atrai apenas empresas ávidas em investir, mas também os turistas que se beneficiam dessa atmosfera amigável que envolve o setor. A estrutura regulatória do país com a cannabis faz com que o turista se sinta seguro, tenha uma ótima experiência e queira sempre voltar.

Vale lembrar que o Uruguai foi o primeiro país do mundo a tornar legal produzir, distribuir e consumir cannabis no mundo e desde então, seus números têm servido de exemplo para outros governos que estudam abrandar as leis nesse sentido. O país desde então já concedeu mais de 150 licenças de cultivo, sendo a maioria para o plantio de cânhamo.

A indústria da cannabis fez pelo Uruguai o que nenhuma outra fez em tão pouco tempo. O país é hoje um modelo de como uma política bem implementada e aliada a informação pode ser lucrativa e ao mesmo tempo a favor do desenvolvimento da sua sociedade. Estamos ansiosos pelos próximos passos desse crescimento.

Falha clínica ou política? O que o ministério da saúde britânico diz sobre a falta de prescrições de cannabis medicinal em 2021

cannabis medicinal in UK

Não é novidade que o governo do Reino Unido caminha sob uma certa pressão para melhores políticas a respeito da cannabis medicinal, mas ainda assim há uma certa atmosfera despretensiosa sobre esse assunto. Afinal, três anos após a lei se tornar favorável à prescrição de cannabis medicinal pelas mãos do secretário de saúde Sajid Javid, o NHS aprovou a prescrição de medicamentos para apenas 3 crianças com epilepsia.

No início de Novembro, parlamentares realizaram um debate sobre o assunto (Medical Cannabis Under Prescription for Children with Epilepsy) assim como muitos deles também assinaram uma petição, a End Our Pain que pressiona o governo a agir.

Na mesma semana também aconteceu o debate “Use of Medical Cannabis for the Alleviation of Health Conditions”. Em ambos os debates foi falado sobre as facilidades de acesso aos remédios à base de cannabis, uma vez que eles já são liberados pelo governo para atender os pacientes.

Maria Caulfield, deputada conservadora de Lewes e Ministra da Segurança do Paciente e Atenção Primária no Departamento de Saúde e Assistência Social, justificou a posição que caberia ao governo dizendo que “se trata de uma questão política e sim uma questão clínica" reforçando que a decisão de prescrever ou não cabe agora aos médicos.

Caulfield disse também que aprecia e reconhece o impacto positivo que a cannabis medicinal e por esse motivo o governo alterou as leis, com o intuito de permitir que esses remédios não licenciados de cannabis medicinal sejam adotados pelas prescrições médicas.

A ministra também reflete sobre os motivos da falta de médicos adeptos à causa, sugerindo ser a falta de estudos científicos conclusivos o grande impeditivo. “Ninguém está dizendo que não são seguros, simplesmente não há evidências suficientes para se obter uma licença”. Dessa forma, a maioria dos médicos não se sente à vontade para se responsabilizar por prescrições não licenciadas.

“Podemos debater isso para sempre nesta Câmara, mas são os médicos que precisam ser convencidos e a maneira de fazer isso é obter esse produto licenciado, e a maneira de fazer isso é obtendo pesquisas de boa qualidade; a pesquisa que o MHRA pode observar e sentir-se confiante no licenciamento e no uso destes medicamentos.

A visão do governo é que há financiamento para essas pesquisas. Meu compromisso com os membros é trabalhar com os colegas para ver se podemos acelerar esse trabalho.”

Antes de 2021 chegar ao fim, novos debates sobre a cannabis medicinal devem acontecer, incluindo uma segunda leitura do projeto de lei The Medical Cannabis (Access) de Jeff Smith

Infelizmente, é comum essa falta de concordância entre governos e sua comunidade médica, algumas vezes sendo o governo a parte relutante e em outras, os médicos. Em ambos os casos é necessário muito posicionamento daqueles que se colocam à disposição da causa, especialmente falando dos representantes políticos e pessoas públicas, que com sua influência podem trazer mais luz ao assunto, que mesmo sendo um assunto muito difundido hoje em dia, ainda provoca sérios debates divergentes.

Mesmo que a passos pequenos, estamos vendo países antes tão conservadores se mostrando abertos à uma análise mais delicada sobre a cannabis e suas propriedades medicinais, já sendo um consenso bem comum entre os cientistas os benefícios presentes nela e os potenciais usos para a planta que ainda não foram confirmados apenas por falta de estudos mais aprofundados.

Essa questão que o Reino unido enfrenta mostra sinais de amadurecimento em relação a esse assunto, mas ainda assim, é válido lembrar que ainda é preciso pressionar para obter respostas dos nossos representantes para que a discussão gere de fato resultados positivos para a causa.

Linha Held Tea, sobre inverno e chás: 9 combinações perfeitas!

Aqui na rede Green Swallow disponibilizamos a linha completa da Held Tea. Estes chás são
compostos por ingredientes super especiais, de origens exóticas, vindas de locais
originários.

Cada blend (combinação) de ervas, flores e/ou frutas, traz um sabor, sensação e efeitos
únicos para nosso bem-estar, principalmente no inverno, a aquecer nossos corpos e almas!
A linha completa compõe-se pelas opções: Roiboos, Power Up, Detox Zone, Hello
Apple, Magic Matcha, Pink Cocktail, White Winter, Good Night e Coco Passion.
Cada um com sua característica única para diferentes finalidades e gostos!

Held Tea com CBD

Held Tea Coco Passion é um chá incrivelmente saboroso, enriquecido com flores de
cânhamo, é rico em antioxidantes e vitamina C. Held Tea Coco Passion aumentará o seu
sistema imunológico graças aos ingredientes kiwi e cerejas ácidas. Este chá tem origem na
Índia, com um sabor doce e azedo misturados.

Held Tea Good Night é enriquecido com flores de cânhamo e rico em antioxidantes e
vitamina B6. O Held Tea Good Night vai estimular o seu sistema imunológico graças aos
ingredientes Valerian e Chamomille e as folhas de bétula trarão sensação de prazer. Sua
origem é do Peru e traz uma experiência de sabor doce e floral.

Held Tea White Winter irá apoiá-lo para uma boa saúde e ajudá-lo a perder peso graças
aos ingredientes bambu e chá branco. O chá branco é rico em antioxidantes o que
torna o chá super saudável e ajuda na perda de peso. E o bambu é repleto de
aminoácidos, vitamina B e potássio. O bambu é mais conhecido por seus efeitos
antibacterianos e antivirais e também conhecido por ser bom para um coração
saudável devido aos altos níveis de potássio. Além disso, o chá White Winter trás
em sua composição rosas para um sabor doce e sedoso e é proveniente da China.

Held Tea Pink Cocktail vai melhorar a saúde do seu fígado e ajuda a combater os radicais
livres, graças aos ingredientes Hibiscus. O chá de hibisco promove a saúde do fígado e
ajuda a combater os radicais livres que causam danos às células, DNA e
proteínas. O hibisco é uma grande fonte de antioxidantes e antioxidantes são uma
substância natural cujo trabalho é limpar os radicais livres. Semelhante às fibras que limpam
os resíduos dos intestinos, os antioxidantes limpam os resíduos nas células. Além do ingrediente principal, ele contém morango, aguardente e ginja para um
sabor doce e de frutas vermelhas.

Held Tea Magic Matcha aumentará o seu sistema imunológico graças aos ingredientes
matcha e gengibre, rico em fibras e vitaminas. O sabor deste chá é amargo, uma combinação de gengibre com matcha de origem japonesa. Uma experiência zen incrível que vai adicionar ao seu dia muito relaxamento e antioxidantes.

Held Tea Hello Apple é o chá perfeito para quem gosta de relaxar com sabores acolhedores e efeitos extremamente relaxantes. Com origem na Espanha, esse blend de ervas com amêndoas caramelizadas, maçã, canela e beterraba traz consigo todo o poder dos antioxidantes e vitamina B6. O sabor eh o inconfundível e delicioso torta de maçã. Perfeito para o fim da tarde.

Held Tea Detox Zone, de origem mista (Espanha, Egito e Itália) é o ideal para quem quer controlar os níveis de açúcar no sangue e manter o coração com a saúde em dia. Além de tudo, esse blend com notas cítricas e terrosas é capaz de reduzir a sua ansiedade em um instante. Outro benefício são as folhas de oliveira presentes no Detox Zone, que tem propriedades anti inflamatórias, reduzindo e controlando gripes e resfriados.

Held Tea Power Up tem uma deliciosa base de capim-limao e gengibre e origens na India e no Sri Lanka. O gengibre jah e conhecido como um grande aliado da nossa saude, protegendo o corpo humano do cancer e doencas cardiovasculares, alem de possuir diversas vitaminas, minerais, fibras e proteinas.

Held Tea Rooibos nao decepciona quando o assunto eh aroma, sabor e poder. Sua composicao que inclui casca de laranja, flor da laranjeira e eucalipto, conquista pelo paladar, cheiro e eficiencia.

Já escolheu o seu favorito para hoje? Encontre na loja Green Swallow mais perto de você!

Uber se prepara para conquistar o brilhante mercado de Cannabis a partir de 2022

Uber e o mercado de cannabis

Moradores de Ontario, no Canadá, logo poderão pedir sua cannabis através do serviços de entregas da Uber Eats. Os clientes terão à sua disposição uma seção no aplicativo da própria Uber dedicada à empresa Tokyo Smoke, onde poderão fazer seus pedidos, geralmente com foco no CBD, e em seguida retirá-los em uma de suas unidades mais próximas.

Ainda é um mistério a possibilidade da empresa Uber expandir seu projeto para o mercado de cannabis além da cidade canadense ou até mesmo aos Estados Unidos. A Uber não quis se manifestar a respeito dessa informação.

A Uber Canada é uma dentre as tantas empresas que fomenta o mercado bilionário da cannabis e do CBD no país, que hoje movimenta impressionantes £ 3 bilhões ao ano.

Apesar de ter o consumo legalizado há 3 anos, a distribuição de cannabis ainda é proibida no Canadá. Isso faz com que os produtores ilegais ainda controlem a maior parte das vendas, porém o governo já vem tentando remediar essa situação. A Uber acredita que sua parceria com a Tokyo Smoke ajude os consumidores a adquirir cannabis de forma segura e totalmente legal.

Já estamos ansiosos pelo Uber Weeds e todas as melhorias que a empresa pode trazer ao mercado de cannabis e o mundo do CBD! Iniciativas como essa que a empresa Uber e a Tokyo Smoke estão tendo, facilitam que novas políticas sejam aceitas sobre a cannabis no mundo. O CBD, que hoje está cada vez ganhando mais espaço nas culturas a redor do mundo, ainda precisa de mais incentivos para ter seus benefícios ampliados e reconhecidos.

A Uber se preparar para adentrar no mercado de cannabis é mais um sinal de que o CBD vem rompendo barreiras e conquistando cada dia mais o seu espaço.

inscreva-se to our
newsletter

C. de Hortaleza, 32, 28004 Madrid, España
info@greenswallowcbd.com